SANDRA OLIVEIRA - ESTETICISTA, CABELEIREIRA E PERSONAL CARE VALMARI

"Os verdadeiros vencedores na vida são pessoas que olham para cada situação com a esperança de poder resolvê-la ou melhorá-la."

Barbara Pletcher

07/03/2010

Emirados formam Comitê Nacional de Nutrição para redução da obesidade


O Ministério da Saúde dos Emirados Árabes e outras agências do governo, formaram um Comitê Nacional de Nutrição para elaborar uma estratégia nacional para redução da obesidade, diabetes e outras doenças relacionadas. O plano será testado inicialmente nos Emirados Árabes e foi desenvolvido com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), voltado para a saúde e educação nutricional. O projeto visa melhorar os padrões de consumo de alimentos, focando o aumento do consumo de vegetais e frutas, a fortificação de alimentos com micronutrientes, a clareza nos rótulos das embalagens, bem como os programas de alimentação escolar.

Segundo nota da OMS, em 2008, o Departamento de Nutrição e Saúde no UAE University relatou que cerca de um quarto das crianças com idades entre oito e 12 anos estavam com sobrepeso. Kazem Behbehani, diretor-geral do Kuwait Dasman, enfatiza sobre a educação dos jovens: "As crianças são a chave, pois eles podem ajudar a mudar os hábitos de seus pais. Costumávamos ver diabetes tipo 2, principalmente em adultos acima dos 40 anos ou mais. Agora, crianças a partir de 10 estão desenvolvendo a doença. Muitos pais ainda veem uma criança magra como doente e a gordura como saudável. "

O conselheiro regional da OMS, Ayoub Al Jawaldeh, afirma que as pessoas se tornaram vítimas de sua riqueza. "Eles são mimados pelos seus rendimentos elevados. Os baixos níveis de exercício e comer em excesso os alimentos errados, levaram ao aumento da obesidade.Tudo começa na infância, pois não há controle dos alimentos vendidos nas cantinas escolares, que oferecem fast food e refrigerantes à vontade." Jawaldeh acrescenta que as pessoas em desenvolvimento e em transição, especialmente os mais jovens, são mais suscetíveis ao marketing. "Usam psicologia no jogo de venda de alimentos, como hambúrgueres e refrigerantes. Precisamos de uma convenção mundial para regulamentar a publicidade de alimentos na televisão, pois as crianças que estão assistindo são muito vulneráveis."

Há outros sinais de que a luta contra a obesidade está ganhando impulso na região. Na Dubai Women's College, por exemplo, atividades físicas foram incluídas tornando-se parte do currículo. Os alunos praticam duas horas de atividade física por semana, uma hora de aula teórica sobre nutrição, além de trabalhos de casa. Howard Reed, diretor da faculdade, afirma que a obesidade dos adolescentes do país está fora de controle. "Nós não caminhamos ou andamos de bicicleta, tudo gira em torno de carros. Vivemos em um mundo cercado por fast food, que é acessível e está disponível onde quer que você vá".

Segundo a OMS, os rendimentos elevados e o gosto por este tipo de alimentação e bebidas açucaradas, tem empurrado os Emirados Árabes Unidos para o clube da obesidade, provocando um aumento nos casos de diabetes.


Fonte:www.isaude.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário